Síndrome de De Quervain, você tem?

Olá, Junicat’s e Juniquitos. Estou de volta!

Hoje vamos falar de uma lesão que afeta muito as mãos dos meus pacientes a SINDROME DE QUERVAIN também conhecida como tenossinovite estenosante DeQuervain ou tendinite.

A tenossinovite de De Quervain foi descoberta no final do século XIX, no ano de 1895, por um cirurgião suíço chamado Fritz de Quervain, sendo inicialmente chamada detendinite de Quervain.

Para quem não sabe TENDINITE é uma inflamação em um ou mais tendões, que acontece na maioria das vezes por esforço repetitivo.

A  tendinite de DeQuervain acontece quando os tendões que vão para o polegar ficam comprimidos ou inflamados.

QUEM É MAIS AFETADO:

-Mulheres na faixa etária entre 30 a 50 anos.

PORQUE ACONTECE:

Excesso de movimentos da mão ou do punho.

PRINCIPAIS SINTOMAS:

-Dores e sensibilidade no pulso (abaixo da base do dedão como mostra a foto abaixo).
– Base do polegar inchado.
– Formigamento no polegar

COMO DETECTAR:

Através do exame funcional chamado sinal de Finkelstein:

Mantenha o polegar fixo e leve os outros dedos em direção ao punho. Caso sinta dor o teste e positivo.

de quervain

Feche a mão com o polegar por dentro e leve em direção o punho, caso sinta dor o resultado é positivo.

SE DEU POSITIVO O TESTE O QUE FAZER IMEDIATAMENTE:

  • Aplicação de gelo no local;
  • imobilização do polegar e punho;
  • parada de atividades manuais que desencadeiam o problema;
  • Procurar um fisioterapeuta para tratamento.
O tratamento fisioterápico deve ser iniciado após os primeiros sintomas, para evitar que a lesão se torne maior e mais difícil de tratar e chegue a um caso cirúrgico.
Será utilizada a eletroterapia para diminuição de dor e inflamação.
A cinesioterapia através de exercícios de alongamento e fortalecimento também estará presente para a reabilitação da força e movimentos.
Após finalizar o tratamento o paciente será ensinado por ser fisioterapeuta de como fortalecer diariamente para evitar que a inflamação volte.
Se as dores persistirem procure um médico para te medicar ou indicar uma cirurgia.
Mesmo que o tratamento seja cirúrgico, o paciente deve estar ciente que no período pós-operatório também deve ser acompanhado pelo fisioterapeuta, de forma a soltar as aderências deixadas pela cicatriz e a restaurar a mobilidade completa e a funcionalidade do seu punho e mão.
Atenção: Não se auto medique, sua saúde agradece.

Clique AQUI e assista a paródia PUNHO  E MÃO

Um abraço com muita saúde!
fisiojunias

2 thoughts on “Síndrome de De Quervain, você tem?

  1. Pingback: Tâmara
  2. Pingback: Jonathan

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *