Recursos da Fisioterapia

Olá, Juniquetes e juniquitos. Estou de volta!

Hoje vamos conhecer mais de perto a fisioterapia convencional e seus recursos.

ELETROTERAPIA

A Eletroterapia ou “eletricidade médica” como já foi designada consiste no uso de correntes elétricas para o tratamento de pacientes. Embora seu desenvolvimento tenha se aperfeiçoado mais apenas nas últimas décadas, já na Antiguidade seu uso era empregado. Wikipédia

A eletroterapia consiste em aplicar correntes elétricas diversas para conseguir efeitos como analgesia, diminuição de edema, relaxamento e fortalecimento muscular para auxiliar no processo de reabilitação de diversas patologias.

CORRENTES USADAS

  • Terapia por estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) – Indicado para controle de dor.
  • Corrente Russa – Indicada para melhora do desempenho muscular.
  • Corrente Interferencial – Indicado para analgesia e melhora de desempenho muscular
  • Ondas CurtasIndicado para aumentar a extensibilidade do colágeno, diminuir a rigidez articular, alivia dores e espasmos e ajuda na regeneração de tecidos moles.
  • Ultrassom – Indicado para tratar várias patologias de tecidos moles, fraturas e feridas.

CINESIOTERAPIA

A Cinesioterapia é o uso do movimento ou exercício como forma de terapia. Os primeiros
estudos sobre a utilização dos exercícios terapêuticos datam da Grécia e Roma antiga, porém foi a partir da I Guerra Mundial que houve um aumento acentuado da utilização deste recurso para a reabilitação de pacientes, isso devido ao grande números de incapacitados durante e após os combates. Sua principal finalidade é a manutenção ou desenvolvimento do movimento livre para a sua função, e tem como efeitos principais a melhora da força, resistência à fadiga, coordenação motora, mobilidade e flexibilidade (Guimarães e Cruz).

O programa de exercícios para cada paciente é determinado de acordo com suas necessidade e baseia-se na avaliação da incapacidade do paciente. A modalidade, freqüência e duração do tratamento cinesioterapêutico são determinados frente à história clínica e exame físico do paciente, sendo que este inclui a inspeção, palpação, mensuração, avaliação dos reflexos, testes especiais, teste de força muscular e de amplitude articular de movimento (SHESTACK, 1987).

“O exercício terapêutico é uma das ferramentas chave que um fisioterapeuta usa para restaurar e melhorar o bem estar musculoesquelético ou cardiopulmonar do paciente” (KISNER & COLBY, 1998).

 

CRIOTERAPIA

A crioterapia é um método utilizado há mais de cem anos e consiste na aplicação do frio (gelo, água gelada ou equipamentos de resfriamento) para o tratamento de lesões agudas. É
comumente utilizada por fisioterapeutas no auxílio do tratamento de diversas patologias.
Basicamente, o frio limita hemorragias e a formação de edemas por meio da vasoconstrição, além de ser capaz de proporcionar analgesia e reduzir o espasmo e a espasticidade dos músculos.
O efeito analgésico do gelo começa em torno de 15 minutos depois de iniciada a aplicação, podendo durar até 30 minutos após esta ser encerrada.
O estímulo breve do gelo sobre o músculo provoca a contração muscular, podendo nas crianças de tenra idade, substituir o estímulo elétrico no tratamento das paresias.

 

INFRAVERMELHO

O uso da radiação infravermelha no tratamento de uma série de distúrbios clínicos já possui
longa data na história da fisioterapia, desde o inicio do século XX. Na década de 50, Fleck
(1952), sugeriu que a radiação infravermelha fosse utilizada numa série de distúrbios como a, tuberculose, elefantíase e várias lesões do tecido mole.

Hoje com o desenvolvimento de novos estudos, sabe-se que há limitações na sua utilização e que a radiação infravermelha com fins terapêuticos não resolve todos os problemas apresentados por Fleck naquela época.

A radiação infravermelha continua sendo empregada, embora com menos popularidade entre os fisioterapeutas, com o objetivo de aliviar a dor e a rigidez, aumentar a mobilidade das articulações e promover reparos no tecido mole e distúrbios da pele.

ULTRASSOM

 

Atualmente, a energia ultrassônica é um dos recursos da eletroterapia mais utilizados na prática clínica do fisioterapeuta com os objetivos de diminuir a dor, atenuar os efeitos da inflamação e auxiliar na regeneração tecidual (BAKER et al., 2001).

Leia mais sobre: Ultrassom de 3mhz clique aqui.

 

LASERTERAPIA

É o tratamento com emissão de ondas eletromagnéticas, constituída de fótons, trafegando no espaço. A luz laser é monocromática, colimada e coerente.

Laser é o nome do aparelho que produz esse tipo de luz.

Os lasers são classificados em alta e baixa potência. Os primeiros geralmente aplicados para a remoção, corte e coagulação de tecidos, enquanto que os lasers de baixa potência são mais comumente aplicados em processos de reparação tecidual, tais como traumatismos musculares, articulares, nervosos, ósseos e cutâneos.

PRINCIPAIS INDICAÇÕES

analgesia, para diminuir a inflamação e para estimular a reparação do tecido lesionado.

MASSOTERAPIA

São técnicas de massagens de origem ocidental e oriental que é um grande aliado no combate do estresse da vida moderna e uma poderosa ferramenta na promoção da saúde e qualidade de vida.

Durante uma sessão de massagem, o cortisol, hormônio liberado pelo organismo quando ficamos estressados, sofre uma redução considerável, o que ajuda muito a combater o estresse da vida moderna.

Também durante a massagem, há o aumento da dopamina, neurotransmissor responsável pela sensação de prazer, o que explica a sensação de relaxamento e bem estar após uma sessão de massagem.

EFEITOS DA MASSOTERAPIA

  • Reduz a ansiedade
  • Combate a depressão, pois promove a sensação de bem estar
  • Combate o estresse
  • Estimula a circulação sanguínea e linfática
  • Reduz a tensão e dor muscular
  • Elimina toxinas e resíduos metabólicos

Um abraço com muita saúde!

3 thoughts on “Recursos da Fisioterapia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *