O que é Pubalgia?

Olá, Juniquetes e Juniquitos. Estou de volta!

Hoje vamos falar da PUBALGIA que tornou-se um problema comum no futebol, preocupando atletas, treinadores, ortopedistas e fisioterapeutas.

A pubalgia é um quadro que gera dor na virilha e na região central do osso púbis.

Podemos pensar no osso púbis como um cabo de guerra.

Acima dele se inserem os músculos abdominais e abaixo os músculos adutores do quadril (que fecham o quadril).

A pubalgia acontece quando um dos lados do cabo puxa mais forte do que o outro, ou seja, quando um dos grupos musculares se sobrepõe de forma exagerada sobre o outro.

Existe uma articulação chamada sínfise púbica ligando o osso púbis direito e esquerdo, que sofre com os desequilíbrios desse cabo de guerra, e fica inflamada.

Em geral os músculos adutores levam a vantagem sobre os abdominais, o que também gera inflamação na inserção dos músculos adutores no púbis.

Fonte: Globo esporte

Pubalgia aguda e crônica

 

  • Pubalgia aguda – dor súbita que surge durante a prática de um desporto e que mais frequentemente se deve a lesão a nível muscular, quer seja a nível dos adutores ou de outros músculos nesta região. Deve ser feito o diagnóstico do tipo de lesão e devem ser afastadas complicações como um hematoma (acumulação de sangue) intra-muscular extenso.
  • Pubalgia crónica – quando a dor possui 3 meses de duração (ou mais). É o quadro mais frequente a nível do desporto e habitualmente existem pelo menos 2 causas associadas. Nestes quadros crónicos é muito importante despistar a existência de uma hérnia (inguinal ou femoral) e também de patologia a nível da articulação coxo-femoral (anca), cujo tratamento pode ser uma cirurgia.
    Quer seja um quadro doloroso agudo ou crónico é fundamental afastar a possibilidade de se tratar de uma patologia grave (que necessite de tratamento urgente), normalmente genito-urinária ou intestinal, como por exemplo uma apendicite.

Classificação da Pubalgia

  • Grau I – Sintomas unilaterais, no membro inferior do chute
  • Grau II – Sintomas bilaterais nos adutores
  • Grau III – Sintomas bilaterais nos adutores e também no reto abdominal. Incapaz de praticar esportes
  • Grau IV – Associado a dor na coluna lombar. Atividades como defecar, espirrar e andar causam dor

Sintomas de Pubalgia

  • Desconforto na região do púbis
  • Limitação das atividades laborais
  • Dores agudas que dificultam muito andar, tossir ou espirrar
  • Dor que irradia para região inguinal (transição entre o abdômen e as pernas)
  • Dor que irradia para região dos testículos.

Diagnóstico da Pubalgia

O diagnóstico da causa do síndrome pubálgico do desportista implica saber qual a estrutura que origina a dor (tendão, músculo, osso, etc.) e o motivo dessa dor (inflamação, rotura, alteração da normal estrutura, etc.), sendo que, como já foi referido, normalmente até existe mais do que uma causa, mas é também é obrigatório despistar possíveis alterações biomecânicas / desequilíbrios / assimetrias que possam estar por trás do aparecimento da dor.

 

O ideal é que seja feito um tratamento preventivo, baseado em estudos das cadeias musculares, realizando-se um treino programado e gradativo que vise prevenir o surgimento deste tipo de lesão.

Fonte: Eu atleta, Tua saúde, Infoescola e Saúde bem estar.

Um abraço com muita saúde,

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *