Cruzar ou não cruzar as pernas?

Olá Juniquetes e Juniquitos, estou de volta!

Não posso negar o quanto é elegante e viciante cruzar as pernas, porém, como tudo na vida tem o lado positivo e negativo dessa ação.

Isso mesmo, por incrível que pareça tem o lado positivo: uma pesquisa feita na University Medical Centre, em Roterdã, descobriram que cruzar as pernas sobre os joelhos aumentou o alongamento do músculo piriforme, o que contribuiu para a estabilidade da região pélvica.

Porém, além existem mais contra indicações do que indicações.

 

DESVANTAGENS DE CRUZAR AS PERNAS COM FREQUÊNCIA:

 

 

1. De pernas cruzadas seu quadril fica mal apoiado e, em consequência, a coluna se joga para o outro lado para fazer uma compensação, pressionando errado seu disco intervertebral, o que pode ocasionar dores com o passar dos anos e até hérnia de disco.

2. Quando você fica muito tempo na mesma posição faz com que sua perna ou pé fique dormente. Isso porque cruzar as pernas coloca pressão sobe o nervo peroneal, que fica atrás dos joelhos, daí ocorre essa dormência temporária.

3. Quando você se senta durante muito tempo com as pernas cruzadas, aumenta a pressão sanguínea do seu corpo, porque a circulação do membro inferior fica comprometida e mais lenta.

4. Ao sentar de pernas cruzadas automaticamente jogamos o corpo para frente  e força os ombros e um estudo descobriu que quando se mantêm essa posição por mais de três horas o comprometimento é maior nessa partes, porém, o resultado da pesquisa foi de acordo com a quantidade de horas que as pessoas passavam sentadas.

Diante de tudo que falei nesse post quero que você fique sempre em alerta porque, tudo de ruim que acontece com nossa coluna não aparece do dia para a noite, são anos de vícios errados da sua postura que trazem como consequência desaliamento e até dor.

Lembrando sempre que o que vai fazer toda diferença é a quantidade de horas que você se mantem nessa posição.

Fiquem espertos, divulgue para suas amigas e se cuide!
Um abraço com muita saúde!

2 thoughts on “Cruzar ou não cruzar as pernas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *