Corrente Aussie e seus benefícios

Olá, Juniquetes e Juniquitos. Estou de volta!

Hoje vamos falar como tonificar seus músculos e combater a flacidez sem ir para academia ou para potencializar sua musculação.

A corrente aussie também chamada de Corrente australiana.

A Corrente Aussie foi desenvolvida a partir de pesquisas científicas pelo professor australiano Alex Ward, da universidade de LaTrobe em Melborne, Austrália.

Em 2007, o pesquisador Alex Ward criou o conceito ‘Corrente Aussie’ para estimulação sensorial e motora com o objetivo de ser utilizado em procedimentos de reabilitação física.

Não há nada melhor do que corpo durinho, sem papas e flacidez.

Proporciona o fortalecimento e tonificação muscular, enrijecendo o músculo e consequentemente, melhorando o aspecto da pele, pois diminui a celulite através da melhora na circulação local e estímulo do fluxo linfático.

Só para se ter uma ideia, 10 minutos de corrente Aussie sobre o abdômen equivalem a 400 abdominais realizadas de forma correta, pois com o uso da corrente, há um recrutamento de 40% a mais das fibras musculares do que no exercício comum.

O tratamento com a Corrente Aussie possibilita trabalhar tanto as fibras musculares vermelhas (que são as de tonicidade e força) quanto as fibras brancas (de velocidade) e pode ser usado por homens e mulheres, mesmo que não pratiquem atividade física (embora a resposta muscular será mais rápida em quem pratica atividade física).

INDICAÇÕES DA CORRENTE AUSSIE

• Flacidez abdômen, glúteos, coxas, braços;
• Fortalecimento e aumento de tônus muscular;
• Gordura localizada;
• Fortalecimento após atrofia de deuso;
• Pós parto;
• Pós emagrecimento;
• Estimulação Elétrica Funcional Após Acidente Vascular Cerebral (AVC/AVE)
• Redução de edema e drenagem linfática
• Pré e pós lipoaspiração.

 

CONTRAINDICAÇÃO DA CORRENTE AUSSIE

Não existe até hoje contraindicação absoluta para o uso de correntes elétricas para estimulação muscular.

Porém, algumas precauções devem ser tomadas:

  • Marca-passo,
  • Gestantes,
  • Cardiopatas,
  • Fraturas ósseas recentes,
  • Hemorragia ativa,
  • Flebite,
  • Tromboflebite,
  • Embolia,
  • Processos infecciosos,
  • Câncer,
  • Implantes metálicos,
  • Lesões musculares tendinosas e ligamentares,
  • Varizes intensas,
  • Hipertensão arterial,
  • Mioplasias que impedem a contração fisiológica,
  • Áreas de sensibilidade alterada,
  • Processos infecciosos,
  • Descompensação cardiorrespiratória,
  • Problemas renais crônicos.

CORRENTE AUSSIE X CORRENTE RUSSA

  • Ambas correntes são correntes alternadas e de média frequência.
  • A diferença entre duas correntes são as frequências usadas por cada uma e a duração do pulso.
  • Pesquisas científicas demonstram que os parâmetros terapêuticos adotados pela corrente aussie reduzem a fadiga muscular e o desconforto gerados pela estimulação, tornando-se numa terapia mais eficaz e confortável para o paciente do que a corrente russa.
  • A Aussie permite que o terapeuta atue na modulação de quadros álgicos e também na recuperação funcional dos músculos esqueléticos e ainda na estimulação linfática.

DURAÇÃO DO TRATAMENTO

A corrente é aplicada entre 10 e 20 minutos, mais do que isso o paciente não consegue tolerar.

É um tratamento realizado por área.

Em geral são aconselhadas de 10 a 15 sessões, para quem quer fazer um tratamento rápido, que pode ser realizadas até duas ou três vezes na semana.

A manutenção pode ocorrer uma vez por mês.

E você já realizou esse tratamento? agende já o seu…

Um abraço com muita saúde!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *