Conheça um pouco melhor a ESCOLIOSE

Olá, Juniquetes e Juniquitos.
Estou de volta!
Hoje vamos conhecer mais de perto a famosa escoliose e entender melhor.

No Brasil, os programas de rastreamento escolar da escoliose não são tão difundidos e pouco se sabe sobre o real estado em que se encontram as colunas vertebrais dos escolares brasileiros.

escoliose idiopática é a curvatura lateral da coluna. Aescoliose idiopática é a forma mais comum de escoliose e pode ser vista em 2 a 4% das crianças entre as idades de 10 e 16 anos.

Existem diversos motivos para o surgimento de uma escoliose idiopática.

A causa da Escoliose pode ser por:

  • Idiopática – Ligada à Genética
  • Neuromuscular
    • Paralisia Cerebral
    • Poliomielite
    • Síndrome de Down
    • Geradas pela Alteração de Tônus frequentes nas Patologias Neurais
  • Congênitas – Relacionada à Má Formação das Vértebras
    • Fusões
    • Aumento do Número de Vértebras

Quando existe uma escoliose, também há uma vértebra ápice de origem. O desvio também acontecerá sempre nos três eixos de movimento, fazendo com que seja uma deformidade tridimensional.

De acordo com o Método de Cobb já podemos considerar o desvio uma escoliose acima de 10º.

TESTES

Teste de Flexão de Adams em Pé

Pede para o paciente fazer uma flexão de tronco, se houver gibosidade ou seja, um lado mais alto que o outro é positivo para escoliose.

Teste de Flexão Sentado (TFS)

Resultado de imagem para Teste de Flexão Sentado (TFS)

O teste é realizado com o paciente sentado, caso após a flexão os dedos fiquem desalinhados, o resultado do teste é positivo.

Teste de Flexão em pé (TFP)

Resultado de imagem para teste tfp escoliose

Com o paciente em pé, pede para ele fazer a flexão e vê se os dedos continuam alinhados.

 

O que é Anglo de cobb?

A medida do ângulo da escoliose é realizada através do método de Cobb. A vértebra caudal da curva é determinada como sendo a ultima vértebra rodada para a concavidade e a vértebra apical é determinada com sendo a primeira vértebra rodada para a concavidade.  Uma vez determinadas as vértebras apical e caudal de cada curva podemos medir o ângulo entre elas. Deve-se traçar uma reta tangenciando o platô superior da vértebra apical e uma tangenciando o platô inferior da vértebra caudal. Se os platôs não forem visualizados com clareza pode-se usar uma linha tangenciando os pedículos da mesma vértebra ao invés do platô. Deve-se então traçar duas retas perpendiculares as primeiras e o ângulo formado entre elas será a medida da curvatura da escoliose.

Tratamento para escoliose

O tratamento, normalmente, depende de alguns fatores, como causa, tamanho e localização da curva, idade do paciente e grau de evolução da deformidade.

A Fisioterapia é bastante indicada para o tratamento da escoliose, com a realização de exercícios específicos que ajudam a evitar a progressão do desvio e a consequente necessidade de cirurgia corretiva.

 

Se você tem escoliose ou suspeita, procure seu fisioterapeuta e faça já uma avaliação.

 

Um abraço com muita saúde!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *